Buscar
  • davivalar

A MELHOR FORMA DE FALAR COM O SEU CACHORRO

Atualizado: Jun 21

Um estudo realizado na Universidade de Lórand, em Budapeste, sugere que os pets são capazes de decifrar não só a entonação, mas também as próprias palavras


A nossa comunicação diária com os peludos é intensa. Muitas vezes falamos bem mais que os simples comandos. Interagimos como se eles entendessem tudo e de fato eles entendem muita coisa. Mais do que imaginamos. Conforme um estudo publicado na revista Science, os cães foram capazes de reconhecer as palavras como elogiosas, neutras ou negativas, independentes da entonação. Isso significa que, como nós, os cães são capazes de decifrar o vocabulário de forma separada da entonação, mas também de combinar as duas coisas.


A primeira coisa a se fazer para uma boa comunicação é captar a atenção do bichinho. Pode ser chamando pelo nome, por exemplo. Estabeleça essa conexão também por algum gesto concreto. Cães respondem melhor a estímulos visuais que chamem atenção, como estalar os dedos, bater palmas ou mexer o braço para cima e para baixo.


A entonação continua sendo muito importante para essa comunicação. Falar de maneira mais aguda, faz com que o Pet preste mais atenção. De acordo com as pesquisas, ao falar com um cachorro nós utilizamos instintivamente a chamada “linguagem dirigida aos cães”. Construída com frases mais curtas e simples, ela é semelhante à linguagem que os adultos usam ao falar com as crianças. No entanto, o tom de voz empregado é ainda mais agudo, o que, como dito anteriormente, facilita a compreensão canina. Porém, falar de maneira agressiva com o cachorro ou com tom de voz muito elevado só vai fazer com que o cachorro se sinta ansioso e com medo, o que é prejudicial para o bem-estar dele.


Apesar dos cães entenderem muitas coisas, é importante definir sempre as palavras principais, como os comandos. Procure não utilizar palavras muito parecidas. Alguns dos comandos mais utilizados pelos adestradores são: junto / senta / deita / quieto / aqui / muito bem / cumprimenta.

Observe sempre as respostas do seu cachorro. Seja qual for a resposta será importante tentar perceber o que significa. Lembre-se que nem todos os cachorros utilizam os mesmos sinais corporais, por esse motivo será importante dedicar tempo ao bichinho. Não esqueça do reforço positivo, seja com petiscos ou muito carinho sempre que eles entenderem o comando. E tenha paciência diária, estando sempre atento às necessidades do seu cãozinho.


FONTE: https://www.petz.com.br/blog/banho-e-tosa/caes-banho-e-tosa/como-falar-com-seu-cachorro-o-que-diz-a-ciencia/


30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

COMO ADAPTAR SUA CASA PARA O PET

O processo de adaptação do lar exige certa dose de dedicação dos tutores Cachorro gosta de estar sempre perto do seu dono. Certamente ele vai preferir estar com você em um apartamento pequeno do que e

ACERTE NA HORA DE ESCOLHER UM CACHORRO DE PEQUENO PORTE

Eles são fofinhos mas nem sempre calminhos As raças pequenas são, geralmente, as mais “fofinhas” e desejadas na hora de escolher um pet. Isso se dá principalmente pelo espaço físico de convivência com

CACHORRO SENTE FRIO COMO AS PESSOAS?

Com a chegada do inverno é importante saber identificar e proteger bem os peludinhos Por mais que pareça óbvio para muita gente, essa é uma dúvida bastante comum entre os tutores. Por isso, é importan