Buscar
  • davivalar

Comportamentos ligados aos hormônios sexuais podem mudar após a castração


A gente sabe que o assunto gera muitas dúvidas e por isso alguns tutores demoram a tomar essa decisão. Quem tem pet, mais dia ou menos dia, vai se deparar falando sobre a castração do seu pet com alguém. Por isso, resolvemos comentar um pouco sobre o assunto para esclarecer alguns pontos importantes que surgem sobre castração de pets e como podemos desmistificar o comportamento do animal.


Território – Fazer xixi pela casa é um dos comportamentos normais de um pet não castrado e também um dos mais indesejado pelos donos. Após realizada a castração é comum que esse comportamento diminua e até mesmo pare totalmente. Alguns cães mais velhos, podem manter esse comportamento por ter se tornado um hábito. Além disso, cães castrados fogem menos de casa a procura de fêmeas no cio evitando assim diversas dores de cabeça.


Comportamento - A castração tem papel importante no aspecto comportamental do bichinho. A agressividade, por exemplo, pode ser diminuída consideravelmente, pois sem os hormônios o cão se sente mais tranquilo em diversas situações. Mesmo assim, um comportamento agressivo acontece muitas vezes por outros fatores como: acúmulo de energia e falta de socialização. Também é mentira que o cão se torna mais preguiçoso ou sério após a castração. O que vai mudar é o ritmo metabólico dele. Neste caso, vai do estilo de vida e dos estímulos que nós tutores oferecemos aos pets.


Sexualidade – Mesmo castrados os cães podem apresentar vontades sexuais, principalmente se encontrar uma fêmea no cio. Se isso acontecer não se preocupe, pois ele não poderá engravidá-la. Outro comportamento bastante indesejado por nós tutores é aquele de agarrar a perna de alguém, típico na fase de início dos hormônios caninos. Por isso a recomendação dos especialistas é de realizar a cirurgia antes do bichinho atingir o primeiro cio, entre 6 e 9 meses de idade.


Obesidade – Outro mito bastante falado por aí é que o pet castrado fica obeso. Como a castração influencia diretamente na produção hormonal, o metabolismo deles fica mais lento. É por isso que a alimentação de um pet castrado deve ser cuidadosamente balanceada. Além do cuidado com a alimentação, o estímulo de exercícios diários, brincadeiras e passeios são fundamentais.


Vitalidade – Além dos diversos benefícios comportamentais e de evitar uma gestação indesejada a castração previne diversas doenças, como tumores e infecções. Dessa forma o pet consegue ter uma melhor qualidade e aumento da expectativa de vida. A cirurgia é rápida e relativamente simples e pode ser realizada em filhotes a partir dos 6 meses de idade. Claro, sempre com o acompanhamento do médico veterinário.

Além dos aspectos já citados aqui, em machos a castração diminui os riscos de hérnia perineal e problemas de próstata. Nas fêmeas diminui o incômodo com o período do cio, sangramentos pela casa, riscos de infecção no útero e o aparecimento de diversos tumores. Aqui na Pet Lovers nós somos a favor da castração sempre conduzida por um médico veterinário e em local adequado, evitando qualquer sofrimento do bichinho. Os benefícios são inúmeros. Mas não é porque o nosso pet foi castrado que ele irá mudar completamente, a essência deles é sempre a mesma.

11 visualizações0 comentário

Ter um Pet é a melhor coisa do mundo mas exige atenção. Qualquer descuido pode causar problemas


Quem ama Pets sabe - o cuidado com a saúde do bichinho é muito importante para a qualidade de vida deles. Ficar doente faz parte e infelizmente acontece. Cabe a nós, Pet Lovers, estarmos atentos aos cuidados importantes que irão fazer toda a diferença na saúde do nosso animalzinho.

PREVENIR É O MELHOR REMÉDIO – As visitas ao veterinário devem acontecer periodicamente, mesmo que o pet não apresente doenças. Consultas de prevenção podem diagnosticar problemas iniciais mais fáceis de tratar e com menos sofrimento para o bichinho. Além disso, a visita regular ao veterinário, habitua o animal aos cuidados do profissional, deixando-o menos estressado a cada vez que precisar retornar ao consultório.


SAÚDE BUCAL – Escovar os dentes do cachorro deve ser um hábito, assim como oferecer petiscos de qualidade que ajudem a limpar os dentes. Dessa forma estamos evitando doenças na gengiva, perda de dentes e até mesmo problemas nos ossos. Estima-se que 80% dos cães desenvolvam doenças periodontais antes dos dois anos de idade e que apenas 10% dos tutores escovem os dentes de seus bichinhos.


REMÉDIOS DE HUMANOS NÃO – Por melhor que seja a intenção, nunca dê remédios de humanos sem a prescrição de um veterinário. Alguns remédios como analgésicos, relaxantes musculares e outros que parecem inofensivos para nós podem ser tóxicos tanto para gatos quanto para cães. Você tomaria comprimidos próprios para animais? Provavelmente não. O contrário também não é recomendado.


DIETA BALANCEADA – Existem cachorros que parecem que nunca comeram na vida. Não podem ver alguém comendo que já estão com aquela cara de pidão. Sim ou com certeza? Nessas horas precisamos ficar atentos e lembrar sempre da saúde dele. A dieta do animal deve ser balanceada, com alimentos e suplementos que forneçam os nutrientes necessários para uma vida saudável. O exagero na comida pode causar diversas doenças.


GASTAR A ENERGIA – A alta energia dos cachorros já é conhecida, não é mesmo? Se essa energia ficar acumulada pode gerar outros problemas de saúde. Por isso, gastar a energia do seu pet além de ser um excelente preventivo ainda é educativo quando essas atividades promovem a cognição do animal. Procure espaços adequados, preferencialmente ao ar livre e se possível, invista em creches que ofereçam segurança, treinamentos e socialização.

15 visualizações0 comentário
  • Petlovers

Conforme especialistas, mesmo em tempos de distanciamento social, é importante que os donos mantenham a rotina de cuidados com os animais, sobretudo de higiene

Quem tem pet sabe que um bom banho e uma tosa adequada para o seu bichinho faz toda a diferença. A questão não é apenas de estética é item fundamental para a saúde e o bem estar dos nossos amados. Mas é preciso ressaltar que todos os procedimentos que envolvem a saúde dos animais devem ser realizados por profissionais capacitados, pois é necessário que haja cuidados com a pele, olhos, ouvidos e também com os pelos.

O assunto é ainda mais importante para os pets que convivem dentro das nossas casas, sob sofás e camas, por exemplo. Além das vacinas e vermífugos sempre em dia, o banho e a tosa devem estar atualizados também. É preciso lembrar que que existem particularidades entre cães e gatos e entre raças também, e por isso cada caso deve ser tratado de forma única.

VANTAGENS DO BANHO E TOSA EM CLÍNICAS ESPECIALIZADAS

- Entendem de cuidados específicos

- São acostumados em lidar com bactérias e fungos

- Possuem sopradores e secadores potentes

- Verificam problemas de pele e feridas

- Sabem reconhecer problemas ainda no início

- Cuidam do bem estar do animal

- Sabem lidar com raças mais complicadas

BENEFÍCIOS DA TOSA

- Evita nós

- Eliminação de bactérias e fungos que ficam no pelo

- Pelos mais bonitos e fortes

- Previne doenças de pele

- Facilita a visualização de feridas e ectoparasitas

- Proporciona bem estar ao animal

6 visualizações0 comentário
1
2