Buscar
  • davivalar

MITOS E VERDADES SOBRE A CASTRAÇÃO DO SEU PET

Comportamentos ligados aos hormônios sexuais podem mudar após a castração


A gente sabe que o assunto gera muitas dúvidas e por isso alguns tutores demoram a tomar essa decisão. Quem tem pet, mais dia ou menos dia, vai se deparar falando sobre a castração do seu pet com alguém. Por isso, resolvemos comentar um pouco sobre o assunto para esclarecer alguns pontos importantes que surgem sobre castração de pets e como podemos desmistificar o comportamento do animal.


Território – Fazer xixi pela casa é um dos comportamentos normais de um pet não castrado e também um dos mais indesejado pelos donos. Após realizada a castração é comum que esse comportamento diminua e até mesmo pare totalmente. Alguns cães mais velhos, podem manter esse comportamento por ter se tornado um hábito. Além disso, cães castrados fogem menos de casa a procura de fêmeas no cio evitando assim diversas dores de cabeça.


Comportamento - A castração tem papel importante no aspecto comportamental do bichinho. A agressividade, por exemplo, pode ser diminuída consideravelmente, pois sem os hormônios o cão se sente mais tranquilo em diversas situações. Mesmo assim, um comportamento agressivo acontece muitas vezes por outros fatores como: acúmulo de energia e falta de socialização. Também é mentira que o cão se torna mais preguiçoso ou sério após a castração. O que vai mudar é o ritmo metabólico dele. Neste caso, vai do estilo de vida e dos estímulos que nós tutores oferecemos aos pets.


Sexualidade – Mesmo castrados os cães podem apresentar vontades sexuais, principalmente se encontrar uma fêmea no cio. Se isso acontecer não se preocupe, pois ele não poderá engravidá-la. Outro comportamento bastante indesejado por nós tutores é aquele de agarrar a perna de alguém, típico na fase de início dos hormônios caninos. Por isso a recomendação dos especialistas é de realizar a cirurgia antes do bichinho atingir o primeiro cio, entre 6 e 9 meses de idade.


Obesidade – Outro mito bastante falado por aí é que o pet castrado fica obeso. Como a castração influencia diretamente na produção hormonal, o metabolismo deles fica mais lento. É por isso que a alimentação de um pet castrado deve ser cuidadosamente balanceada. Além do cuidado com a alimentação, o estímulo de exercícios diários, brincadeiras e passeios são fundamentais.


Vitalidade – Além dos diversos benefícios comportamentais e de evitar uma gestação indesejada a castração previne diversas doenças, como tumores e infecções. Dessa forma o pet consegue ter uma melhor qualidade e aumento da expectativa de vida. A cirurgia é rápida e relativamente simples e pode ser realizada em filhotes a partir dos 6 meses de idade. Claro, sempre com o acompanhamento do médico veterinário.

Além dos aspectos já citados aqui, em machos a castração diminui os riscos de hérnia perineal e problemas de próstata. Nas fêmeas diminui o incômodo com o período do cio, sangramentos pela casa, riscos de infecção no útero e o aparecimento de diversos tumores. Aqui na Pet Lovers nós somos a favor da castração sempre conduzida por um médico veterinário e em local adequado, evitando qualquer sofrimento do bichinho. Os benefícios são inúmeros. Mas não é porque o nosso pet foi castrado que ele irá mudar completamente, a essência deles é sempre a mesma.

17 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

COMO MELHORAR O AMBIENTE PARA TER UM PET MAIS SAUDÁVEL

Enriquecer a casa com atrativos e desafios deixa o seu pet mais inteligente Quanto mais atrativo é o local que os nossos peludos vivem, melhor será o seu desenvolvimento e a sua qualidade de vida. É o

EVITE MUITOS PROBLEMAS HIGIENIZANDO OS DENTES DO SEU PET

Sabemos que a tarefa não é simples, mas é essencial para saúde de cães e gatos. Ninguém gosta de ver o seu pet doente, não é mesmo? Por isso, a higiene bucal dos peludos é coisa bem séria quando falam